sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Somewhere Over the Rainbow


Não posso dizer que entendo tamanha complexidade
Mas deixar de admirar seria impossivel
Apesar de ilusório e distante me trás coisas boas
A infançia e lembranças inocentes queridas
O verão onde mal se acaba a chuva e já se vê o sol
As tardes a tôa cheias de horas vazias
Os dias de férias em que parecia tão oportuno
A praia ou o campo onde se pode ve-lo bem melhor
Caminhadas na rua movimentada deixando escapar sorrisos
Ventanias inesperadas que fazem a gente olhar pro nada
A vontade de querer estar longe de tudo e todos
A viagem que nos proporciona como se fosse um livro

Provendo tudo apenas de uma gota d'agua
Se progetanto diante de um mundo que pode ve-lo
Mas que não pode encherga-lo nem entende-lo
Quando essa magia se perde não se recupera mais
Valores e crenças foram dispersos e rotulados
Ninguem mais se impressiona com a natureza
Estando estagnados e a espera da tecnologia para isso
Não vejo porém nisso um futuro que seja bom
Pois as descobertas e as façanhas não pertencem a ninguém
O que pode ser mais bonito do que um arco-iris?
O que pode ser mais impressionante que algo inesplicável?
E o que pode ser mais terrivel do que destruir esse mistério?

Um comentário:

andrea :) disse...

vc é fodaaaaa
eu te amo irmã!