domingo, 31 de agosto de 2008

Buscando Caminhos...

Um caminho sem volta. De onde nada se leva, de onde nada se aproveita. Todo o prazer e a satisfação setidas no início, são esquecidas, apagadas pela agonia e sofrimento.

Não lembramos nem ao certo como chegamos a esse ponto, as vezes nem lembramos o que nos levou a começar aquilo. Tudo já não tem nenhum sentido certo.

Os que nos amavam e estavam sempre por perto já não estão mais ai. Pois quando chega ao ponto em que desistimos de nós mesmo não há mais quem nos possa ajudar.

Estamos no fundo do poço, o som de nossos gritos é abafado pelo barulho da multidão. Já ninguém pode nos escutar. Ninguém sente nem ao menos pena.

Na televisão o que vemos é apenas uma parte da história, a parte que dá audiência, a parte que interessa aos outros. Consequências do nosso triste e inevitavel destino.

E assim grande parte das pessoas tem uma visão distorcida e equivocada de todo um quadro problemático. Acabam julgando-nos e discriminando-nos sem saber.

Mas ainda sim sentem-se culpadas, sentem que teêm que fazer algo para ajudar-nos, para não se omitirem, para ficar com a consiência tranquila.

Acabam criando campanhas de concientização, campanhas para sanar os problemas. Campanhas burras e ineficázeis que não dão nenhum resultado expressivo.



Não podemos porém desconsiderar suas iniciativas e mobilizações, afinal só o que eles querem é manter a ordem e a paz, ou ao menos, manter as aparências.

Mas essas pessoas e suas opiniões não levam em consideração a outra parte da história, não sabem e nem fazem idéia de quando nem de como tudo começou.

O que pode levar alguém a afundar-se nesse mundo tão incerto e tão perigoso que é mundo das drogas? Você acredita mesmo que alguém faça isso a troco de nada?

Ninguém para pra pensar que isso tem que ter uma causa. Que nenhuma pessoa começa a se drogar do nada, assim de um dia pro outro por acaso.

Da mesma forma que não conhecemos estes motivos, não poderiamos então julgar e nem descriminar uma pessoa por estar se afundando nas drogas cada vez mais.

Ainda que seja por más influências, por falta de personalidade, por um desejo idiota por afirmação e aceitação, por ingenuidade, quem é você para dizer o que é certo?

Como encontraremos uma solução para um problema tão dificil e tão enorme se nem ao menos somos capazes de entender os motivos que cada um teve para isso.

Eu não estou fazendo apologia, muito menos tentando justificar ninguém. Nunca usei drogas e nunca descriminei ninguém que usa. Tenho uma posição neutra no assunto.

Porque talvéz você não possa salvar aquele jovem que já está a ponto de ter uma overdose, que já perdeu todas as esperanças e que já desistiu de sí prórpio.

Mas com certeza você poderá salvar aquele jovem que se sente desamparado, que não se encaixa nos moldes da sociedade e que busca em algum lugar um refugio.

Fazendo com que esse refúgio não sejam as drogas. Mostrando-lhe que há diversos outros caminhos a seguir, que há uma infinidade de possibilidades para ser feliz.

5 comentários:

.::Nelson Campo::. disse...

Palmas pra você.

Campanhas não dão certo mesmo. afinal quem usa, não da a minima pra isso...eles buscam refúgio
mas como vc mesma disse...eles buscam é caminho......só precisam de alguém pra ajudar a caminhar..


bjo Helo.

e mais uma vez

Palmas!

Eu? disse...

nossa... q medo desse texto
Vc ta viciada em drogas Catraca?rs

Brincadeira... texto muito muito verdadeiro..

Beeijos

.Cah. disse...

FANTASTICO!

Muito mais do que palavras,posso mostrar para outras pessoas? rs

;*

instantes e momentos disse...

Parabens pelo post, bem centrado, inteligente. Muito bom, gostei.
Tenha uma bela semana.
Maurizio

Juh* disse...

Catraquinha!!!

Uhuu...

Que orgulho de vc!!! hahahahahahha

Gostei do texto, e realmente, quem usa, não dá a minina.
E as campanhas são prá lá de antiquadas...

Bjx