domingo, 14 de junho de 2009

O que os olhos não veem...

É um simples davaneio. Uma ponta de esperança em um mar de duvidas e incertezas. Não sabemos de onde surgiu, nem como, nem quando.

Mas ele esta ali, ainda que os olhos não possam ver.

E te faz sorrir, te faz chorar. Te faz acreditar. Consegue mudar você completamente de uma hora pra outra. É tão intruso e ao mesmo tempo tão necessário dentro de você. Ao mesmo tempo que você não consegue entendê-lo você também não consegue mais se imaginar vivendo sem ele.

Benção e castigo. Alegria e angústia. Felicidade e sofrimento. Sonho e pesadelo. Trevas e luz. Prazer e dor. Encanto e desencanto. Amor e ilusão. Não dá pra saber se é ruim ou bom.

Ainda que tão incerto e perigoso, tão frágil e doentio, você se agarra a ele como uma linha vital. Aposta todas as suas fichas. Se entrega de corpo e alma. Mergulha de cabeça, sem pensar em voltar a superficie pra respirar. Você perde o folego. Engole sapos. Tem que se ter o estomago forte pra aturar certas coisas. Mas você aguenta firme. Afinal tudo vale a pena, se no final aquilo está preservado e intacto dentro de você. Você está acostumado com o sofrimento, então sabe que logo tudo vai passar. O que você mais quer é poder ter a certeza de que nada daquilo foi em vão, ainda que tenha sido. Você quer poder dizer ao mundo o quão real e verdadeiro isso foi, ainda que seja mentira.

Não se pode confessar a si mesmo que foi tudo realmente uma ilusão. Algo que você criou na sua mente e que só existia pra você. Não há como admitir que não era assim tão grande, que não passava de uma brincadeira. Você nunca conseguiria conviver com a ideia de que inventou tudo. De que nem ao menos os seus proprios sentimentos eram reais. De que você precisava daquilo e por isso acreditava. Mesmo que não houvesse nem a possibilidade de aquilo existir algum dia. Mesmo que tudo seja um nada profundo.

Não a razão pra continuar na mesma situação. Mas também não há razão pra sair dela.

3 comentários:

Samira Hidalgo disse...

Há razão para solucioná-la, então.

Conta comigo pessoa, pro que der e vier!

Que tá acontecendo?
:~

Beijos, te amo!!!

Camila Araujo disse...

Hmmm...complexo! Complexo!


Não tenho nem palavras para tanta complexidade hahhahaha.

Beijos!

Camila Francini disse...

[ Não se pode confessar a si mesmo que foi tudo realmente uma ilusão. Algo que você criou na sua mente e que só existia pra você.]

Para muitos essa é a solução.

E sabe, existem razões que a propria razão desconhece... ;)

Otimo texto.
beijos.