terça-feira, 28 de outubro de 2008

Sessão Nostalgia



As vezes eu gosto de ficar me lembrando de coisas que fizeram parte da minha infância. Coisas que marcaram a minha vida, coisas simples mas que ainda sim fizeram diferença, e que não importa o quanto passem os anos eu não vou me esquecer.
Musicas marcam sempre mas as musicas da minha infância foram as mais variadas e inuzitadas possiveis. Como aquela que meu tio sempre cantava pra mim e pra minha irmã...

Não posso ficar
Nem mais um minuto com você
Sinto muito amor
Mas não pode ser.
Moro em Jaçanã,
Se eu perder esse trem,
Que sai agora às onze horas,
Só amanhã de manhã.

Não posso ficar,
Nem mais um minuto com você,
Sinto muito amor,
Mas não pode ser.
Moro em Jaçanã,
Se eu perder esse trem,
Que sai agora às onze horas,
Só amanhã de manhã.

E além disso mulher,
Tem outra coisa,
Minha mãe não dorme
Enquanto eu não chegar.
Sou filho único,
Tenho minha casa pra olhar.

Eu não posso ficar.
Não posso ficar,
Nem mais um minuto com você,
Sinto muito amor
Mas não pode ser.
Moro em Jaçanã,
Se eu perder esse trem,
Que sai agora às onze horas,
Só amanhã de manhã.

E além disso mulher,
Tem outra coisa,
Minha mãe não dorme,
Enquanto eu não chegar.
Sou filho único,
Tenho minha casa pra olhar.


Ou então aquela que meu pai cantava toda vez que a gente ia buscar a minha mãe no trabalho dela, e como ela sempre demorava pra sair a gente ficava no carro sem ter o que fazer. Era mais o menos assim...

Se o senhor não tá lembrado
Da licença deu contar
Que aqui onde agora está esse adíficio arto, era uma casa veia, um palacete assobradado.
Foi aqui seu moço que eu Mato Grosso e o Joca, contruimos nossa maloca
Mas um dia eu nem quero me alembra, veio os home com as ferramentas, o dono mando derrubar
Peguemo tudo as nossas coisas, e fumo pro meio da rua, apreciar a demolição
Que tristeza que eu sentia, cada tauba q caía, duía no coração
Mato Grosso quis gritar, mas em cima eu falei, os home tá com a razão, nois arranja otro lugar
Só se conformemo quando Joca falo: "Deus dá o frio, conforme o cobertô"
E hoje nois pega paia, nas grama dos jardim
E pra esquecer nós cantemos assim:
Saudosa maloca, maloca querida, din din donde nos passemos dias feliz de nossas vidas
Saudosa maloca, maloca querida, din din donde nos passemos dias feliz de nossas vidas


O meu pai adorava ensinar musicas velhas pra gente. Alias ele não se contentava em cantar elas, ele tinha que explicar o significado também. Eu nunca vou esquecer da musica de natal que pra mim é a mais linda...

Quero ver
Você não chorar
Não olhar pra trás
Nem se arrepender do que faz
Quero ver o amor crescer
Mas se a dor nascer
Você resistir e sorrir
Se você pode ser assim
Tão enorme assim
Eu vou crer...

Que o natal existe
Que ninguém é triste
Que no mundo há sempre amor
Bom Natal, um feliz Natal
Muito amor e paz pra você
Pra você!


Isso me faz lembrar das inumeras musiquinhas que a gente aprende na escola. Desde aquelas diárias de rezar antes de comer, até aquelas mais clássicas. Tem uma em especial que eu sempre achei ela muito triste, e hoje ainda continuo achando, se você tem de 17 a 22 anos deve se lembrar com certeza...

Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá ô
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá ô
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá!
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá!
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá ô

As flores já não crescem mais
Até o alecrim muchou
O lambari morreu
O sapo se mandou
Porque o ribeirão secou

Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá ô
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá ô
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá!
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá!
Ô tra-lá-lá-lá-lá-lá ô...


Claro que não vou lembrar de todas. Somente algumas ficaram guardadas na memória. Mas com certeza todas deixaram alguma coisa em mim, que nada vai substiruir.

5 comentários:

.Cah. disse...

Eu AMEI a simplicidade desse post.
Intenso..

A minha infância sem dúvidas me deixa nostalgica.Sinto uma vontade incontrolavel de voltar pra ela e ouvir coisas como: Maria Chiquinha,Lua de Cristal e etc...

Não posso negar que Xuxa reinou no meu espaço.rsrs...

;*

Ana* disse...

Ai, Heloísa, nem me fala... Ainda ontem tava vendo no youtube vídeos de desenhos de quando eu era criança... Bateu uma saudade danada!
Acho que um dia vou fazer como você e fazer um post sobre isso e de como me sinto velha! hehehe

beijo!

Samira Hidalgo disse...

Muiiiiiiiito tempo que não passo aqui hein?!
Cara, preciso fazer uma confissão: aprendi a rezar na escola e até hoje começo do jeitinho que me ensinaram: 'Meu querido Deus, sei que você me ama e tbm me acompanha em tudo que faço, agora vou dormir e peço sua proteção para que nada de mal me aconteça...'. Depois eu continuo de acordo com o dia, mas é sempre esse começo!

:)

Nostalgia!

Samira Hidalgo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Nostalgia Total!! :D